Mais alguns livros e blogues, II

Bom dia!

Obrigado a todos por estarmos aqui para um novo ano, interagindo desta forma!

Continuando com o título do post anterior…

Bem, entretanto, de novo a Natália 🙂 , incentivou-me a inscrever-me no fórum do grupo do ensino doméstico. Não estava nada familiarizada com este tipo de fóruns, na net, tive uma certa resistência, mas depois lá me inscrevi. Incentivada por uma amiga, li todas as mensagens do fórum até à data da minha entrada e senti logo como todos eram calorosos, respeitando as ideologias de uns e outros, enfim, quase uma família, unida pela simpatia em relação ao ensino doméstico (e alguns mesmo já pondo em  prática).

Através do fórum tive acesso a mais legislação sobre o ensino doméstico em Portugal, para além das várias experiências das famílias que já o praticam.

Daí fui conhecendo e trocando impressões com alguns dos membros do grupo, e hoje, embora ainda não nos tenhamos encontrado fisicamente, já nos sentimos amigos.

E na sequência, comecei então a escrever também para o Pés Na Relva, como já referi no post anterior.  Através desse blogue conheci outros, de famílias que também praticam o ensino doméstico, o Pipocasland e o Dalle Un Coliño (de uns nossos irmãos da Galiza!) _ acho delicioso, carinhoso e sei lá que mais, o nome que a “Meninheira” deu a este seu blogue…

Conheci também o blogue de uma das minhas amigas do fórum do grupo de ensino doméstico, o “Aprender Sem Escola“, da Ana Paula, portuguesa, residente no Reino Unido, com um filho de 15 anos, “unscooler”, ou como ela melhor define, praticando a “aprendizagem autónoma”. Convido-vos (a quem ainda não conheça 🙂 ) a conhecer o seu blogue, que considero de grande utilidade para quem pretende obter o mais variado tipo de informação, em português, sobre o “unschooling” e o “homeschooling”.

Ainda em relação ao “Aprender Sem Escola”, com a autorização da Ana Paula, vou deixar aqui os links para alguns artigos publicados no blogue, que eu considero muito “ilustrativos” desta temática: ” Ensino Doméstico na prática“; “Ensino Doméstico: porquê?“; “O que é o ensino doméstico?”; “Isabella sente-se bem em casa“; “Adoro o ensino doméstico!” (artigo escrito para um jornal por uma jovem que estuda “em casa”, após ter tido problemas na escola); um artigo da mesma jovem sobre os problemas que atravessou durante o período em que frequentou a escola: “Bullying leva ao ensino doméstico“; “Descolarizar os pais: Aprender a confiar“; “Platão e a educação“; “John Holt disse…“; “Aprendizagem autónoma no ensino doméstico“; um artigo que eu gostei imenso de ler porque desconhecia a origem do aparecimento do ensino obrigatório e é bastante esclarecedor 🙂 : “A criação do ensino obrigatório“; “Documentário: Mecânica quântica e incerteza“; “Universos Paralelos“; e muitos, mas muitos outros artigos deveras interessantes que encontrarão ao explorar este blogue! Para terminar, vejam mesmo, assim que puderem (são só 3 minutinhos), este vídeo que a Paula colocou no seu blogue, de um poema lindíssimo e, quanto a mim, muito representativo do que sentem as famílias que enveredam, conscientemente, pela oportunidade de não “levarem os seus filhos à escola”. O poema é de Japan Pathak e chama-se “Escolarizar a Natureza” _ é de nos deliciarmos!

Em relação aos livros, quero ainda dizer-vos que, de momento, continuo a ler John Holt e estou a ler o seu último livro “Learning All The Time”, publicado postumamente.

dsc00715

Por ter achado piada à “semelhança” com a capa deste livro, coloco aqui uma foto de um banco velho pintado pelas minhas filhas há uns 7 anos e  uns meses, atrás:

dsc00717

 

Até para a semana, dia 18, Quarto Minguante! Até lá, uns belos dias pelo começo de 2009 para todos!

 

Caderno Verde

Aprender Inglês

O primeiro recurso surgiu naturalmente: o Canal dos Bebés (Baby Channel). 

Tínhamos mudado de operadora (televisão, internet, telefone fixo) e apresentaram-nos um “pacote” fixo onde podíamos adicionar vários canais que escolhessemos, tudo pelo preço básico. Escolhemos o Baby Channel (para além do Disney Channel e do Canal Panda), pois já tínhamos ouvido falar bem do canal e como o Alexandre era ainda muito pequeno… bem, até hoje! Ele gosta mesmo de muitas das pequenas “séries” que passam e ouve tudo em inglês.

Também temos o Tiji (francês), que também vê frequentemente. (O Tiji transmite, durante mais tempo que o Panda, por exemplo, séries mais harmónicas. Ele próprio já escolhe e não quer ver as mais violentas).

Isto de ir ouvindo falar em outras línguas faz-me lembrar um episódio contado por uma grande amiga minha de há já bastantes anos (conhecemo-nos em 1986, quando as nossas filhas mais velhas, ambas da mesma idade, frequentavam o mesmo infantário e nós, por coincidência, dávamos aulas na mesma escola). 

A história que ela contou passou-se uns anos depois, já eu tinha vindo morar para os arredores de Lisboa e ela tinha ido com a  família para a Bélgica. Entretanto também já tinha tido a minha filha do meio e ela um filho, do mesmo ano (de uns meses antes).

Vinham eles (ou iam) da Bélgica, de carro e, naquelas paragens para descanso, os pequenos encontravam outros pequenos de outras famílias; a mais velha, mais tímida (como a minha mais velha), não se aproximava muito; o irmão, um “tagarela” (como a minha do meio), falava com todos os meninos que encontrava, ele em português, os outros em francês e mais umas quantas línguas… A irmã dizia-lhe: “Não sei para quê tanta conversa, eles não percebem nada do que dizes!”. E a resposta pronta do irmão: “Não faz mal, não percebem, mas ouvem!”  😀

Ora aí está, não percebem, mas ouvem e quem diz que não percebem mesmo algumas coisas pelos gestos, acções e entoações? E ao final de uns tempos, o Alexandre já sabe umas coisas em francês, outras em inglês…

Em relação ao inglês, para além do Baby Channel, também vê muitas vezes alguns filmes em inglês (sem a dobragem e sem as legendas). O “Cars”, por exemplo, sempre o viu assim, à excepção de quando passou, agora no Natal, na televisão. “Os Robinsons”, também, a “Fábrica de Chocolate”, o “Livro da Selva 2” e mais uns quantos.

E por outro lado, uma vez comprei-lhe um DVD do “Nody aprende Inglês” e olha, gostou mesmo, agora já tem quatro desses e vê-os repetidamente, diz que está “a aprender Inglês”! Canta as canções, diz as palavras quando é para repetir e já as antecipa, quando é para antecipar.

dsc00762dsc00763

Constatamos que o melhor mesmo é prestarmos atenção aos seus interesses, mostrar-lhe várias coisas que ele rejeita ou adopta, apoiá-lo nas suas descobertas e o resto, a assimilação de práticas e conhecimentos, fica naturalmente por sua conta, ao seu ritmo, à sua “medida”…

Anúncios

5 Respostas so far »

  1. 1

    meninheira said,

    Ai estou vermelha enteira de vergonha! muito obrigada pelas tuas doces palabras 🙂

    Eu engado o grupo de ensino doméstico à minha lista também 🙂
    http://dalleuncolinho.blogspot.com/2008/08/ligazns-sobre-escola-na-casa.html

    Um beijinho graaaande

  2. 2

    isabeldematos said,

    Meninheira, obrigada pela existência do teu blogue! Quanto ao nome, “Dalle un Coliño”, é mesmo como eu disse, um nome muito carinhoso e lindo!

    Aproveito a oportunidade para agradecer também à pessoa (ou pessoas!) que “inventou” o “blog”: Realmente não sei quem foi, mas sei que a energia do agradecimento a ela se dirigirá 🙂 .
    Isto porque, realmente é algo de prático, acessível, esteticamente muito agradável e, sobretudo, despretensioso. Permite-nos partilhar o que gostamos de partilhar, como se fosse um diário aberto a quem queiramos já que temos a possibilidade de escolher ser lido só por nós próprios, por uma ou duas pessoas, por um grupo de amigos/conhecidos/colegas ou por todos os que quiserem a ele aceder e gostarem de o ler.
    O espírito de um “blog” é esse mesmo, o de uma partilha despretensiosa, sem moralismos, de vivências, sentimentos, fotos, informação que nos chegou e que gostamos de passar adiante, de uma forma que chega longe, quando não estamos fisicamente perto uns dos outros. Por tudo isto, obrigado de novo!

    E a todos também, obrigado por existirem!

    Muitos beijinhos (hoje estou muito sentimental 🙂 )

    Isabel

  3. 3

    Ana Paula said,

    Adorei o banquinho! Que bonito!

  4. 4

    isabeldematos said,

    🙂 Já tem uns anos 🙂

  5. 5

    Andreia said,

    Estou a recuperar as leituras dos posts “perdidos” no tempo….e claro que estou a gostar….como sempre!

    Tb sinto isso em relação ao espirito blog e cada vez são mais os blogs que acompanho com regularidade nos mais diversos temas….é a minha forma de leitura favorita!!!
    Bjs e Abraços…..


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: