O que gostamos de fazer?

 

Bom dia! E um pouco na sequência dos comentários feitos à Sugestão do post anterior…

Para além das diligências que tomamos “em direcção ao” “homeschooling”, encantam-me a diversidade de talentos que todos temos e as incríveis combinações que se podem fazer com eles…

Se pensar em nós cá de casa (e como podem ver na página NÓS), cada um gosta e sabe fazer coisas específicas, algumas diferentes das de uns dos outros, outras iguais mas feitas de outro modo. E as várias combinações possíveis só de uma pessoa ou entre as várias são “infinitas”, uma riqueza de possibilidades!

Isto num grupo de cinco pessoas, imaginem, como diz o Robiyn, a Humanidade usando os seus talentos, capacidades, gostos, com Amor! Os talentos que sabemos que temos e os que ainda não descobrimos que temos, mas que podemos vir a descobrir!

O que acontece hoje em dia é que muitos de nós (incluindo eu própria), inseridos em estruturas, instituições, sociedade e fazendo algumas coisas mediante algum interesse que não o puro prazer, o amor, o carinho, canalizamos a nossa energia para algo que às vezes não tem muito a ver connosco, com a nossa essência.

Ultimamente, como me interessa este assunto e como ando também dentro de mim própria a ver se descubro o que faço que ainda não é coerente comigo própria e se vou resolvendo isso, tenho estado, cada vez mais, com pessoas que me dizem espontaneamente o que elas gostavam mesmo de fazer, embora tendo outras profissões. E é fascinante!

É fascinante o brilho dos seus olhos enquanto me falam de temas que sabem e pesquisaram sozinhas, porque muito lhe interessam, reciclagem, poupar energia (têm esquemas e ideias do que funcionaria mesmo), agricultura biológica, “protecção civil”, segurança das crianças, e muitos outros temas.

É fascinante a expressão entusiasta do seu rosto quando me mostram anéis, pulseiras, pinturas, feitas por si, algumas que aprenderam “sozinhas ” a fazer (descobrindo por si próprias como se faz…), outras que aprenderam com amigos.

dsc008971dsc00898

É fascinante a certeza no seu semblante, quando me dizem, apesar de terem outra profissão, que sabem precisamente o que gostariam mesmo de fazer, também como profissão (por exemplo, uma pessoa que gosta de animais, selva, ar livre, “todo o terreno” e que me disse que  gostava de trabalhar com espécies em vias de extinção, arranjando soluções para que se voltassem a reproduzir e não chegassem a ser extintas, portanto, embora hoje em dia tenha um outro trabalho muito diferente).

aves05-1

Voltamos a este assunto para a semana, dia 4 de Março, Quarto Crescente. Caso algo faça eco em vocês, sintam-se à vontade para o partilhar.

 

Caderno Verde

Jogos, de novo…

Também na sequência do apontamento do Caderno Verde da semana passada, há outros jogos do mesmo género do Make Your Own Model Railway, que o Alexandre gosta muito de jogar:

Um em que constrói pontes (“Briedges Construction Kids”). Para isso tem um certo dinheiro que tem que gerir, mas ele gosta mais de pôr a opção “dinheiro infinito” 🙂 .

Outro em que “monta” uma feira popular (“Roller Coaster Tycoon 3”), com todas as diversões, bancas onde se vende comida e, o que mais gosta, teleféricos! Constrói as “pistas” de teleféricos, escolhe os modelos, pôe tudo em movimento, “abre as portas” à feira e depois aparecem os resultados (a receita das bilheteiras, o movimento, as receitas dentro da feira… a ver se está a ser viável ou não! este jogo também tem um pacote de dinheiro para se gastar na montagem da feira e, ups(!) não tem a opção do dinheiro infinito!).

Outro em que existem várias povoações e ele “liga-as” entre elas “construindo” várias infraestruturas de transportes (estradas com os seus carros e camiões, caminhos de ferro, teleféricos, barcos, helicópteros…). Chama-se”Locomotion”, este jogo.

dsc00863dsc00864

 

 

 

 

dsc00865dsc008601

 

 

 

 

 

São todos jogos ingleses, ele vai lendo as palavras em inglês associadas às várias operações que quer fazer.

Quem proporciona este tipo de actividade ao Alexandre é o pai, Pedro, mais versado nos assuntos “jogos” e “informática”. Como venho dizendo em posts anteriores e mesmo no de hoje, acima, cada um, cá em casa, tem os seus gostos, interesses, aptidões e assim, naturalmente fica “incumbido” de proporcionar certos temas e actividades ao Alexandre, tendo em conta o que mais fascina e interessa ao pequeno!!! 🙂

Anúncios

2 Respostas so far »

  1. 1

    É verdade, é impressionante como as pessoas se conformam com a “vidinha” e vão adiando aquilo que gostariam mesmo de fazer – e em que provavelmente seriam mesmo bons. Por vezes, é também defeito das chefias, que não sabem tirar partido dos talentos de cada um. Porque acredito que mesmo que alguém esteja a fazer um trabalho que não é exactamente o seu sonho, há maneiras de se aproximar a ele, mesmo quando não se pode ainda (ou não se quer) optar por uma mudança radical.

    Obrigada pela resposta ao meu comentário no outro post, só o vi hoje, porque vim cá nos dias logo a seguir e vi que ainda não tinhas tido tempo de responder. Então, fiz-me “seguidora” do A Escola é Bela, coisa que andava para fazer há já algum tempo, de maneira que só hoje, quando vi que havia uma actualização, é que cá voltei…

  2. 2

    […] embora faça muitas outras coisas que “me preenchem”. Como comecei por por contar neste post e neste e neste […]


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: