Inscrição em ED consumada

Olá  a todos!

Pois, vários de vós já sabem, já fui dando a notícia ao longo da semana passada.

Em Maio, fui à escola da nossa área de residência inscrever o Alexandre no 1º ciclo, escolhendo, no Boletim de Inscrição, a opção “Ensino Doméstico”.

Como já vos contei antes, inteirei-me das várias performances inerentes ao ensino doméstico pela partilha de experiências de várias famílias que já o praticam, bem como da legislação relacionada, ao ter-me inscrito no grupo de ensino doméstico.

E lendo também os posts publicados no Pés Na Relva, do qual posteriormente também passei a “fazer parte”. Na página “Legislação” desse blogue há um resumo da legislação portuguesa a consultar, referente ao ensino doméstico  (ou em “files” do grupo de ensino doméstico).

Da experiência das várias famílias que praticam esta opção, dependendo da zona do país em que se encontram, “titulada” pela Direcção Regional de Educação correspondente, e variando ainda de escola para escola, sabe-se que há várias nuances em relação às formalidades a cumprir que indicam aos pais que inscrevem os filhos em ensino doméstico.

Na semana passada, telefonaram-me da escola onde inscrevi o nosso filho (sim, fui lá sozinha com os papéis já preenchidos por nós em casa, o Alexandre não quiz ir), uma professora que faz parte do conselho executivo, a dizer que estava tudo bem, que o Alexandre estava inscrito na modalidade ensino doméstico, que iria receber um ofício para formalizar a posição da escola dizendo que a responsabilidade pela avaliação do meu educando era minha (eu fiquei como encarregada de educação, no entanto, nós partilhamos ambos, eu e o pai, a responsabilidade pela educação do nosso filho) e a escola tem apenas responsabilidade administrativa e que eu deveria manter ao longo dos 4 anos deste 1º ciclo um portfólio com as actividades realizadas a apresentar na escola no final do 4º ano e no final do 4º ano, ainda, o Alexandre terá que ir à escola realizar um teste presencial.

Passados três dias recebi o mencionado ofício. Não fala no portfólio nem no teste presencial, mas acrescenta que a cada ano lectivo terei que renovar o pedido de inscrição no ensino doméstico.

E pronto! A vida sem escola, ou melhor, a Escola é Bela, continua.

00000012

Tencionamos ir preparando o portfólio utilizando meios informáticos, para não nos limitarmos a um dossier de fichas ou algo assim, já que o mundo do unschooling não cabe de todo em folhas escritas, desenhadas… e por mais apresentações, cd’s, fotos, trabalhos, relatos de “visitas de estudo”, gravações que façamos, também não caberá em todos esses suportes, mas enfim, será um cartão de visita “Bem Vindos ao Mundo Encantado de uma Bela Escola, a da Família, do Mundo, da Vida, do Universo”          🙂

É uma longa jornada, ao mesmo tempo, a nossa jornada… e quem é que não quer ter uma vida longa?

Até para a semana, dia 22, Lua Nova, uns belos dias para todos!


Caderno Verde

Matemática e Sumo de Laranja

Desde os três anos que o Alexandre quer sempre ajudar a fazer o sumo de laranja.

Já é o nosso segundo espremedor eléctrico desde que ele nasceu (ao primeiro perdeu-lhe uma peça, pois ele adorava brincar com a maquineta, que assim servia para mais coisas para além de fazer sumo!).

Ainda há uns meses atrás espremia metade de cada meia laranja (o resto espremia eu que ele “não tinha força”, ou o jeito desenvolvido, para as espremer até sair o sumo todo). Agora desenvolveu uma técnica, para completar sozinho a tarefa: às vezes com as duas mãos sobrepostas,

DSC01785

outras (quando as laranjas são maiorzinhas), com a ajuda da cabeça_ literalmente, não falo da cabeça por causa da matemática, vejam:

DSC01786

E agora sim, a matemática:

Estávamos a espremer 3 laranjas. Partimo-las ao meio, claro. Então o Alexandre de repente descobriu que 3 laranjas eram 6 metades de laranja.

Uma forma muito concreta (e muito espontânea e natural, pois foi ele que relacionou) de percebermos as fracções, mesmo aos 6 anos (acabadinhos de fazer)…

Anúncios

6 Respostas so far »

  1. 1

    meninheira said,

    é muito interesante para min como “alegal” a vosa legalidade 😀

    Um beijinho grande

  2. 2

    Olá Meninheira! Há quanto tempo não deixavas aqui o teu sorriso!

    Bem, não percebi exactamente o que queres dizer, mas logo me explicas… 😉

    Muitos beijinhos para todos, até breve.

    Isabel

  3. 3

    meninheira said,

    Pois é que na Espanha o ensino domêstico nao esta regulado, estamos ao marxe da lei 😦 e por isso a vossa legalidade, o vosso jeito de faze-lo é muito interessante para mim 😀

    Beijoquinhassssssssss

  4. 4

    Ah! Percebi 🙂
    A legislação que temos é antiga, mas por um lado dá jeito ser assim, não há muitas regras; por outro lado algumas escolas vão dizendo umas coisas e outras outras diferentes; esta do Alexandre vá lá, deixou as coisas mais ou menos em aberto, o que dá mais liberdade para tentar encaixar o “unschooling” nesta lei do ensino doméstico; vamos ver como se vai desenrolar, estou contente e sem stress’s, sinto que vai tudo correr bem… 😉
    Beijinhos
    Isabel

  5. 5

    Paula said,

    Parabéns! E que bom que tudo correu bem com a inscrição no ensino doméstico…
    Beijinhos

  6. 6

    […] Em Maio de 2009 o Alexandre foi inscrito na escola da sua área de residência no 1º ano do 1º ciclo na opção “Ensino Doméstico”. O “ano lectivo começou em Setembro”… […]


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: