Gerês I – Lugares novos, actividades novas, novas experiências, novos conhecimentos…

Bom dia a todos!

Depois de um breve interregno, não só por ter estado uns dias sem acesso à net, mas também por tempo e disposição dedicados a “outras causas” de ordem familiar (estado de saúde precário da minha mãe). Muitas coisas que nos ocupam o espírito e o corpo e vamos tendo que estabelecer prioridades.

Em relação ao Gerês, foram uns 4 diazinhos bem diferentes dos demais. A novidade maior para o Alexandre foi acampar, para nós, os restantes, o lugar _não tínhamos ainda visitado o Gerês.

A propósito desse facto relembro sempre uma época da minha juventude em que após várias férias em anos consecutivos, com a nossa mãe, a viajar pelo nosso país e pela Galiza, conhecendo praias, serras, património histórico, por este nosso país fora e no nosso país vizinho, chegámos à conclusão que não tínhamos ainda visitado a maioria dos monumentos e locais de interesse histórico e turístico da cidade onde vivíamos _ Coimbra, na altura_, pelo que decidimos, numas próximas férias, dedicarmo-nos a visitar os monumentos e locais de interesse da nossa cidade, mesmo com visitas guiadas. Assim, nas férias seguintes deixámo-nos guiar, ouvindo factos e explicações,  pela Universidade e pela sua biblioteca, pela Sé Velha, pela Sé Nova, pelo Portugal dos Pequeninos (ao qual tínhamos ido só em pequeninos), pela Quinta das Lágrimas (relembrando a história de Pedro e Inês), pela Igreja de Santa Cruz, pelo mosteiro da Rainha Santa Isabel, pelo Jardim da Manga, pelo Jardim da Sereia, pelo Jardim Botânico, pelo miradouro de Santa Clara, pelo Penedo da Saudade…

…e desta vez, à semelhança dessa época, pois: nós conhecemos locais de outros países (Espanha, França, Bélgica, Alemanha, Holanda, Aústria, Suíça, Itália, no meu caso Macau, até), e nunca tínhamos ido ao Gerês!

Foi desta, com vontade de repetir e conhecer melhor, pois coincidiu com dois dentes de leite soltos de uma só vez e outros dois (“os definitivos”, como ele gosta de dizer), a romper acompanhados de febre, indisposição e falta de apetite, durante todos os dias de Gerês…

Ainda assim, ficaram as imagens de novas paisagens, novas actividades (acampar, tomar banho no rio, andar de gaivota, caminhar), novas experiências, novos conhecimentos…

Beijinhos para todos, até para a semana, dia 11, Lua Nova!

x

Caderno Verde

Contas com Dentes _Equacionar e Resolver um Problema Real

“Mãe ainda me vão crescer mais 12 dentes!”

“Mais 12?” (acabou de lhe cair o 3º dente de leite…)

“Sim! 32 menos 20, não são 12?”

“São…”

“Então! Quando eu for adulto vou ter 32 dentes, como tu. As crianças têm 20 dentes. Por isso ainda me vão crescer mais 12! Para além deste definitivo que vai crescer agora…”

E começa a tentar ver onde na sua boca se vão encaixar mais doze dentes, abrindo-a e medindo a distância, ao que acorri logo: “Filho, a tua cabeça ainda vai ficar maior, conforme fores crescendo, vais ter mais espaço dentro da boca para caberem ainda tantos mais dentes!”                                                                                               😉

Logo a seguir a este episódio caíu-lhe o outro dente ao lado…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: