Viver o Verão em Ensino Doméstico, III

Vivam! Bom dia…

Pois nós sabemos que já estamos no Outono, mas ficaram por partilhar alguns outros momentos do Verão, em Ensino Doméstico, que partilhamos hoje, então…

Aproveitando a “aventura” que o pai foi desfrutar através de um presente que lhe ofereceram, a de andar de canoa ao longo da costa partindo do Portinho da Arrábida e visitando as grutas que se oferecem pelo mar, nós fomos até ao Portinho passar um belo dia de praia e levámos uma das avós (a que vive mais longe e veio passar uns dias connosco), e também uma amiguinha…

O Alexandre e a amiguinha pelo caminho para a praia, que lhe despertou muita atenção porque tinha um sinal de perigo de queda de pedras e então foi uma grande excitação passar por um caminho “perigoso”!

A avó…

 Os preparativos para a canoagem com visita às grutas…

E nós, na praia, escrevemos nomes com as formas das letras (sobre estas formas/moldes já escrevi na parte do Caderno Verde deste outro post), escavámos túneis, lemos, apanhámos sol e muitos banhinhos.

No fim, démos a volta pela serra da Arrábida de onde se tem uma vista soberba. E numa das zonas observámos cá de cima a Península de Tróia e a avó explicou ao Alexandre porque se designava por Península e que a porção de terra que a liga à terra se chama istmo (ora que o Alexandre gostou dessa nova palavra e também de “ver de cima” o local onde vamos com alguma frequência porque ele adora passar para lá de ferry). Geografia aplicada às nossas vivências, que é como gostamos de saber a Geografia.

E logo relacionámos: “Bem, neste ano e no ano passado, já visitámos, fotografámos e vimos no mapa, uma península (Tróia), uma baía (a de S. Martinho do Porto) e dois cabos (o Cabo Espichel e o Cabo da Roca). E o Estreito de Gilbraltar onde se juntam o Oceano Atlântico e o Mar Mediterrâneo!”

E sim, só me apercebi da importância que tinha tido o sinal de perigo de derrocada, quando num dos dias a seguir, o Alexandre, em visita ao meu trabalho, desenhou em computador e imprimiu a sua versão:

Beijinhos e “até ao Outono”        🙂          Belos dias para todos!

x

Caderno Verde

Porque apetece…

Gosto destas coisas espontâneas que o Alexandre faz porque lhe apetece, sem que imponhamos qualquer exercício.

No outro dia cheguei a casa e ele e a irmã mais velha tinham-se divertido a preparar-me “uma partida” (uns diabretes…   🙂               ).  Ao calçar os chinelos, o pé não entrou logo bem num deles, pois estava lá este bilhetinho em cartolina, bem dobradinho:

Mas também gostei de, antes de sairmos para ir passar uns dias à terra da avó e enquanto prepara umas peças de Lego para levar, ele faz rapidamente uma pequena estrutura e oferece-me:  “Mãe, fiz para ti, é um losango!” O que dá logo lugar a um “Oh! Muito obrigada, meu filho!” e os habituais abraços apertadinhos…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: