Archive for Novembro 14, 2010

“Brincar com o Mundo”

Olá a todos!

De novo o título do post de hoje se refere ao apontamento no Caderno Verde.

Deixo-vos, no entanto, um link para uma reportagem interessante, intitulada “Regresso ao Campo”, que passou na RTP e que a Lídia (sim, a nossa amiga, do blog Ecojóias) partilhou com os amigos, no facebook.

RTP – REGRESSO AO CAMPO.

Obrigada, Lídia! Não tinha tido a oportunidade de ver e gostei muito.

Beijinhos a todos, até para a semana

Isabel

x

Caderno Verde

Mapa-mundo

Há dois meses atrás, na época em que muito se compra para o “regresso às aulas” e os hipers (mercados) abarrotam de material escolar, apenas comprei esta base de escrivaninha este ano, que cá em casa não serve de base e sim como outro mapa qualquer.

Eu tenho um no trabalho, muito parecido com este, que uma amiga me ofereceu e cada vez que o Alexandre lá vai, “anda de volta” dele. Por isso, assim que vi este, resolvi que era uma “boa compra da época”. E de facto, tem tido muito sucesso.

Quando lhe apetece “brincar com o mundo” (também temos um globo-candeeiro que já aqui mostrei antes ou no Pés Na Relva, mas também acha piada a este,”Brincar com o Mundo” plano, diz que é “a Terra, esmagada” _ querendo dizer “espalmada”), passamos uns momentos em que é ele, como de costume, que me faz as perguntas:

“Mãe, sabes qual é o maior país do mundo?”_ e logo me mostra a Rússia. _ “E o segundo maior?” _ e vamos comparando os tamanhos, assim, “a olho”.

Também olhamos para os mais pequenos (ele queria descobrir um mais pequeno que Portugal e démos com a Suíça e com a Holanda…)

E logo a seguir, nova pergunta:

“Mãe, agora diz-me onde encaixam os países.”

Eu não estava a perceber onde é que ele queria chegar.

“Estás a ver, mãe? Estes (os da América do Sul, à esquerda) encaixam nestes (os de África, logo à sua direita) e aqueles ali em cima (Canadá), parece que não encaixam, mas encaixam ali (na zona do Mediterrâneo e “os recortes” de cima a entrar pelo Mar do Norte…), estás a ver?”

Sem nunca ter ouvido falar na tectónica de placas, com os seus “olhos de encaixar peças de puzzles”, eles descobrem isto sozinhos. Quando contei à mana Catarina ela também me disse que tinha descoberto o mesmo, sozinha, quando era criança.

Anúncios

Comments (2) »