Archive for Dezembro 9, 2010

Colaboração da Sara após o encontro com o grupo de Lisboa da Maternar

Vivam!

Como tinha “anunciado” há dois posts atrás, o grupo de mães de Lisboa do projecto Maternar, convidou-nos a participar numa das suas reuniões, querendo desta vez abordar o tema do ensino doméstico e desejando que pais que o pratiquem partilhassem, na reunião, a sua experiência, por terem, no grupo, pais interessados nesta opção.

Aceitámos, com todo o gosto, e disponibilizaram-se também a participar mais algumas famílias cuja opção educativa passa pelo ensino doméstico.

Gostaria de dizer que gostámos muito da hospitalidade e simpatia com que fomos acolhidos no grupo e que toda a troca de ideias, informação e demais partilha foi muito interessante. Também foi motivante sentir tantos mais pais interessados nesta “opção educativa”.

E é com muito gosto que publico hoje aqui o texto carinhosamente enviado pela Sara Espírito Santo que partilha connosco o que desfrutou deste encontro. Muito obrigada, Sara, Henrique e Violeta, de coração, muitas felicidades para vós!

x

Olá,

O meu nome é Sara e estive, juntamente com o meu marido Henrique e com a nossa Violeta de 5 meses na partilha sobre o ensino doméstico.
Confesso que andava ansiosa por conhecer alguém que o praticasse cá em Portugal, visto que este é um tema sobre o qual temos reflectido bastante, desde a gravidez. Não sei se será a melhor opção para a Violeta, mas considero-a uma opção bastante válida, sobretudo como professora do ensino básico e secundário que tem tido a oportunidade de contactar com o sistema, o qual, a meu ver, está em fase de colapso, quem sabe se para daqui a alguns anos se operar a verdadeira revolução necessária.

Nunca pensei que o ensino doméstico seria uma forma de proteger a Violeta, mas sim como uma forma de ela entrar em contacto com uma realidade mais abrangente, não limitada aos currículos que muitas vezes, além de não prepararem para a vida, agrilhoam a imaginação e castram a liberdade de pensamento.
De qualquer maneira, considero necessárias linhas orientadoras, que podem perfeitamente ser os verdadeiros interesses e motivações das crianças.

É difícil um professor em sala de aula, confrontado com tantos seres tão únicos, auxiliar cada um no seu mundo, sob a pressão de um sistema que nos pretende formatados. Quem pensa, questiona e isso nem sempre é bom para as verdades que nos tentam vender todos os dias.

Foi muito bom, na nossa partilha, perceber que é possível e que o ensino doméstico pode ser também um forte elo de ligação no seio da própria família, afinal todos podem contribuir dinâmica e activamente para as aprendizagens uns dos outros.

Gostaria que a minha filha (e futuros irmãos!) tivesse a sorte de não ter receio de pensar pela sua própria cabeça, consciente de que a vida é o cenário de aprendizagem por excelência e que questionar é um óptimo exercício de reflexão.
Obrigada por esta oportunidade e Boas Festas!
Sara Espírito Santo
Anúncios

Leave a comment »