Uns Dias no Campo e a Festa de Aniversário do nosso amigo Bato

Olá a todos!

Estando há algum tempo sem ” vos dizer nada”, nem sei por onde colocar tudo o que tenho para colocar aqui no blog.

É que isto do Verão e dos dias mais longos proporciona mais saídas, mais viagens, mais brincadeira, mais relacionamento com o Mundo à nossa volta, mais fotos para partilhar…

Vou dividir isto por mais de um post. Agora, os dias na terra da avó e a festa de ontem. Em baixo, no Caderno Verde, os puzzles e as alfaces    🙂

A viagem para lá (de comboio),

A piscina da cidade perto do campo   :)       (estiveram uns dias abrasadores),

Também fomos à ribeira, só que não levei para lá o telemóvel com que tiro as fotos… a avó esteve a contar como na semana anterior tinha ido para lá (para a ribeira) lavar a roupa e os pequenos ficaram muito admirados (lavar a roupa no rio???).

Amassar, amassar… quiseram fazer uns pãezinhos muito pequeninos!      🙂

(lavar, lavar…)

Modelar os pãezinhos requeridos,

Andar de baloiço,

Colher flores do campo (depois deram-mas, ganhei um belo raminho!)

Observar as sombras (“Sou tão grande! Sou tão fininho!”),

Ir ver do crescimento do nosso pinheirinho e do nosso abeto, plantados em anos anteriores,

Ir até à cidade próxima jogar um pouco, numa tarde de muito, muito, muito calor (é verdade, andámos a reparar o quente que é para o nosso corpo estar uma temperatura de 40º centígrados),

e porque é que as bolas de bowling têm que ser tão pesadas   😉

Ir à carpintaria buscar a mesa nova para o alpendre e a tábua para o puzzle (ver o apontamento do Caderno Verde). A visita à carpintaria foi muito interessante (disseram-me eles, que eu não fui).

Ir dar um passeio até ao Parque Natural do Tejo Internacional. Ao chegar à aldeia “Soalheiras” brincámos com estas ovelhinhas

E agora, o que queremos partilhar sobre a festa de aniversário do nosso amigo Bato: é que a mana Catarina (que anda há semanas a preparar a festa de aniversário do seu irmão), estreou-se já na do namorado, uns dias antes, a fabricar bonecos em pasta de açucar (tirei a foto já estava o bolo (feito por ela) meio comido, perdoem-me, eu sou mesmo assim                     :)                          ):

É, o Bato fez mesmo 27, e adora golfinhos!

Beijinhos a todos e até ao próximo post!

Isabel

x

Caderno Verde

Puzzles e Alfaces

Não, não há ligação, a não ser a normal do dia a dia em que saltamos de uns afazeres para outros.

Os puzzles.

O Alexandre e o pai, têm andado na onda dos puzzles (já há muito tempo que não os resolviam, agora foram três, um atrás do outro). Primeiro este:

O Museu do Louvre, em França. Deu para falar de França e de museus e de obras de arte e de pirâmides! O que nos limita é a maçaroca, senão tínhamos aproveitado a deixa, voado para Paris e visitado o Museu!

O Alexandre e o pai não é bem assim, porque em “Época de Puzzles”, cada um que chega a casa debruça-se uns minutos sobre o puzzle e encaixa umas pecinhas (as peças certas!                 ;)                 Este comentário tem a ver com um outro post, que coloquei no Pés Na Relva). Eu também encaixei umas pecinhas…  O Kiko observa apenas e às vezes dá uma patadinha nas peças!

Seguiu-se outro, de um tema muito abordado cá em casa: os Planetas!

E como os nomes dos planetas estavam em espanhol (uns iguais aos nomes em português outros com umas ligeiras diferenças), aproveitámos para comparar as duas línguas (o Alexandre demonstra sempre algum interesse no espanhol, embora ninguém cá em casa fale a língua_ “arranhamos” só _ como ele nasceu em Espanha, tem um certo fascínio. Fez logo a ponte para um livro que tem dos denhos animados “Many Mãozinhas” onde eles vão dizendo umas palavras em espanhol e em português, para compararmos. E fomos buscá-lo, relê-lo, e comparar palavras em português e em espanhol.

O terceiro puzzle foi já na terra da avó. É de 3000 peças. O pai costuma ir levando algumas coisas para a terra, para irmos “criando algum espaço” aqui em casa (dificilmente, ainda assim…). Este puzzle já tinha sido feito, desmanchado e agora lá na terra, sobre uma placa nova encomendada ao carpinteiro da aldeia que ainda é primo (o mesmo que fez a mesa para o alpendre. Ver as medidas que vinham na caixa do puzzle, pensar nas medidas ligeiramente acima e ir encomendar a tábua e depois buscá-la, foram actividades afins), começado a montar, de novo. Não acabaram, ficou para a próxima ida à terra da avó (não tirei fotos, estavam a montá-lo no sótão que levou obras e ganhámos uma salinha, dois quartos e uma casa-de-banho novos e giros e como estava um pouco escuro, pois o puzzle ficava para depois do “ar livre”…).

As Alfaces.

Um amigo nosso trouxe-nos uns pés para começarmos uma “horta de varanda”. É um amigo que vem de vez em quando cá a casa com o filho para brincar com o Alexandre. E os pais das crianças desatam à conversa. Gostamos muito dele e temos sempre muitos temas de conversa. Tem o curso de medicina tradicional chinesa. É nutricionista (vegetariano), faz massagens, dá aulas de tai-chi e de chi-kung, trabalha com cromoterapia, tem uma horta biológica e também tem agora um projecto de ajudar as pessoas a montarem as suas hortas de varanda.

A plantação (aproveitámos e mudámos a nossa erva de chá príncipe para um vaso maior), antes da ida à terra da avó:

Umas semanas depois (já depois de voltarmos da terra da avó):

Correcção:

Ora que a Meninheira disse-nos entretanto que os nomes dos planetas que figuram no puzzle não estão em espanhol (castelhano) nem em galego!

Lá fomos pesquisar (realmente… achámos as palavras parecidas com as nossas e vai de pensar que estavam em espanhol e pronto! O que vale é que os nossos amigos estão com atenção!).

Então aqui, andámos a ver os nomes dos planetas em várias línguas e descobrimos que os do nosso puzzle estão em Latim!!! Foi uma forma engraçada de explicar o que é o Latim, o que é uma “língua morta” e mais umas coisinhas. Não decorámos os nomes dos planetas nas várias línguas (a não ser alguns), mas já sabemos onde vir confirmar quando for preciso!

1 Response so far »

  1. 1

    […] trabalho) do irmão. Antes de fazer o primeiro para o mano começou “a treinar” com os bolos de aniversário do seu companheiro, Bernardo e logo depois teve uma grande empreitada, construir, comestivelmente, o Castelo do Super Mario. […]


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: