What a days, II, III, IV e V

Vivam! Bom dia!

II – Quarta, 5 de Outubro de 2011

Como já vos contei há dois posts atrás, no dia 5 repetimos a dose do dia 2 com algumas variações: mais uma pessoa no grupo (o Bernardo) e o castelo ficou mais completo:

E desta vez, mesmo saindo da praia mais tarde, o mar não chegou ao castelo     🙂

A contemplação e o embevecimento foram sim os mesmos, da minha parte.

E este estado de graça continuou:

III – Sexta, 7 de Março de 2011

Depois do banho matinal que sempre me revigora, vi nascer o sol da minha varanda enquanto tomava o meu também matinal chá e logo dei por mim embevecida com os filhotes das nossas violetas:

Tantos! Coisa bela, os botões e o seu desabrochar!

E depois de um dia de trabalho fomos usufruir de um presente que o Bato me deu no Natal passado, um voucher d’A Vida É Bela que utilizei num concerto meditativo de gongos e taças tibetanas onde pudémos ir 3 pessoas.

Chamam-lhe também “Banho de Som”, saí de lá novamente revigorada e ao mesmo tempo tranquila. Gostámos muito.

IV e V – Sábado e Domingo, 8 e 9 de Outubro de 2011

Continuamos com tempo de praia, por isso decidimos ir a Tróia passar o fim-de-semana (a casa de amigos). Primeiro, no Sábado, o Alexandre e a sua mana Catarina foram à aula de yôga para a família, uma modalidade que há tempos desejava que existisse (pois é ideal para famílias em ensino doméstico e não só) e que entretanto descobrimos existir no centro de yôga de Sintra (a sua página no facebook). Podemos sempre convidar alguém a experimentar uma aula e desta vez eles levaram a nossa vizinha pequena, a M., que gostou da prática e veio de lá toda entusiasmada.

E então, ala para Tróia!

O prazer da viagem no ferry…

… a chegada…

… o caminho até à praia…

… a praia a perder de vista…

… os tons rosados e alilasados e alaranjados da tarde ao por do sol…

… e o agradável que se estava mesmo ao anoitecer!

Este estado contemplativo que se me vem assomando, não tem apenas a ver com a temperatura agradável de Verão tardio, e sim com, não sei bem como ou porquê, andar menos “pré-ocupada”, vivendo com maior entrega, mais presente e grata.

A história de vivermos o presente, o agora, o momento, tornou-se um cliché e nunca percebi bem como fazê-lo. O que interessa é que, ainda não percebendo como, me tem acontecido ultimamente e tem sido belo!

Beijinhos e belos momentos de tranquilidade para todos

Isabel

x

Caderno Verde

Experiências ou Poções?

Desde que há já uns anitos fizémos a experiência da mistura de líquidos (e da sobreposição de líquidos não miscíveis, de densidades diferentes) no Centro de Ciência Viva da Amadora, que volta e meia o Alexandre se lembra de ir sobrepondo líquidos (e pastas!) em recipientes para ver qual o mais denso e qual o menos denso… adora!

Costuma fazê-lo dentro de um recipiente transparente, na cozinha, juntando água, bebida de soja, azeite, vinagre e o mais que houver.

Desta vez imaginou (e concretizou!) a experiência no lavatório da casa-de-banho (ui! Leva muito mais coisas!) e à agua juntou tudo o que ia encontrando lá na casa-de-banho (shampoo, amaciador, gel de banho, pasta de dentes!!!).

E no final colocou uma porção neste frasquinho tão geitoso que lembra os frascos das poções mágicas                     😀

1 Response so far »

  1. 1

    […] (Contei desta poção mágica, aqui, na parte do Caderno Verde (final do post)).                                                […]


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: