Dia do Pai

Olá  a todos!

Cá por casa o Dia do Pai foi comemorado ontem, deu muito mais jeito, foi Domingo, hoje o pai teve que ir trabalhar durante quase todo o dia.

Começámos por lhe preparar um pequeno almoço do seu agrado e um pouquinho mais substancial que o seu habitual pequeno almoço que costuma ser quase exclusivamente constituído por fruta.

Aproveitámos o copo especificamente pintado para o Dia do Pai do ano passado e colocámos nele um belo batido, feito assim:

No copo da liquidificadora misturámos (um mix, encantado!!!                 :)               ) uma bananinha, 7 morangos grandes (ou 14 pequenos), 2 folhinhas de hortelã, 4 colheres de sopa de açúcar mascavado escuro, 1 iogurte de soja de sabor a baunilha (nós pusémos um terço de um iogurte de soja dos grandes, que era o que tínhamos cá em casa) e 0,5 l de bebida de soja de sabor a baunilha. Tzzzzzzz….. “abzkkkddlllavmixxxx”… (pronto, agora têm que me aturar com esta durante uns tempos!) e já está! Saíu um belo e delicioso batido para o senhor papá (também bebemos, of course).

Do pequeno almoço fizeram ainda parte uns belos ovos mexidos e pão cozido no forno de lenha (que o pai tinha trazido do mercado de Tires) barrado com manteiga de soja e uns pozinhos de mostarda de Dijon por cima dos ovos.

Da comemoração também fez parte um belo bolo de banana e canela (o pai gosta muito do sabor da banana nos bolos): misturámos 150g de margarina vegetal com 200 g de açúcar mascavado, juntámos 4 gemas de ovos, uma pitada de canela, e depois envolvemos as claras batidas em castelo com mais 50g de açúcar mascavado e a farinha (200g) e o fermento (1 colher de chá). Colocámos numa forma untada (aliás, forrámo-la com papel vegetal untado) uma primeira camada da massa e uma de rodelas de banana e depois outra camada de massa e outra de rodelas de banana. Forno com o preparado (não vos sei dizer por quanto tempo, assim que me começa a cheirar a bolinho cozido é quando sei que já está pronto, verifico apenas com um palito e retiro do forno). Huuuummm… estava delicioso e o pai adorou!

Ora parece que a nossa comemoração se baseia em comida! Um pouco, a par de mais umas coisas que já conto, mas nós gostamos muito de nos dedicarmos a uma alimentação saudável. Desde aquele dia que contei aqui, no apontamento do Caderno Verde, em que o Alexandre descobriu (fui eu que lhe mostrei, a partir das suas conversas) a Pirâmide de Alimentos Vegetariana, que volta e meia vai buscar o livro à prateleira para mostrar a quem estiver a ser o recetor da sua conversa quais os alimentos que devemos comer em maior quantidade, os com moderação e os muito poucas vezes…

E no outro dia, saíu-se-me com esta, numa sessão de abracinhos e beijinhos:

“Mãe, adoro-te, és muito fofinha e amorosa e vou dizer-te o que gosto muito em ti: o seres tão querida e amorosa e não só, os teus cabelos, adoro a forma dos teus cabelos (eu que nunca gostei dos meus cabelos, é mesmo a característica física que menos gosto em mim, passei a gostar dos meus cabelos                    :)                        ), os teus olhos, que são azuis e às vezes ficam de outra cor, o teu sorriso, estás sempre a sorrir (ups(!), vê-me ele sempre a sorrir…) e o tratares muito bem de ti!”

“Tratar muito bem de mim? O que queres dizer?”

“Sim, porque tu tratas muito bem de ti, comes comida muito saudável e assim mantens-te muito saudável”.

Pronto, já aproveitei esta, no outro dia quando telefonei à minha mãe (que mora a 200 Km de mim) contei-lhe o que o neto me tinha dito, “Por isso estás a ver, mãe, faz favor de tratar muito bem de ti, que os filhos gostam que as mães façam por se manter saudáveis”!                             😉

Voltando à comemoração do Dia do Pai, pai e filho estiveram por momentos a “trabalhar em uníssono”: enquanto o pai desenhava estes edifícios,

o filho, pegando no modelo que trouxe da 2ª visita

ao Museu da Eletricidade (um pisapapéis transparente com “a maquete” do museu)_ e sim, já lá foi pela 3ª vez, há dias (3 vezes em 3 meses!!!), depois de ter ido ao Museu da Criança (Lisboa) assistir a um teatrinho representado pela mana, chamado “Rica Alimentação” (lá vem a alimentação saudável de novo…              😉                ), ela no final perguntou-lhe por onde queria continuar o passeio, a pensar que ele ia responder, como tem sido costume, que queria ir andar de teleférico para o Parque das Nações, e a resposta afinal foi: “Museu da Eletricidade!!!”_, olhava

e ia reproduzindo o museu com os materiais que tinha à mão (os copos são as chaminés):

No fim de pronto, eu, ele e o pai brincámos à “ida ao museu da eletricidade”; eu era o “bilheteiro”, chamava-me Pedro, o pai o visitante João e ele um senhor chamado Alex que trabalhava no Museu. Éramos representados por uns bonequinhos de peças de Lego que íamos deslocando enquanto a brincadeira decorria. “Sabem que este museu antigamente era uma “fábrica de eletricidade”, que só fechou em 1975?”_ perguntou-nos o Sr. Alex. E saindo do personagem, virou-se para mim e perguntou-me em que ano tinha nascido a minha mãe e eu respondi-lhe que em 1944 e ele pôs-se a relacionar e a fazer contas dizendo que a minha mãe tinha 31 anos quando a fábrica fechou (devia estar a tentar arranjar uma referência, em relação a uma pessoa que ele considera idosa, a sua avó).

Também vimos um filme juntos.

Beijinhos para todos e Feliz Dia do Pai!

Isabel

x

Caderno Verde

Dois Reis E Um Sono

No fim-de-semana anterior, mais propriamente no Sábado, dia 10, fomos ver esta peça de teatro infantil (eu, o Alexandre, a mana Catarina e a nossa vizinha e amiguinha M.)

Fartei-me de rir, palavra! E o Alexandre prestou muita atenção do início ao fim.

Trata-se de uma peça de Natália Correia, “Dois Reis e um Sono”, com um texto muito mordaz, contando sobre um rei que está quase sempre a dormir enquanto outro nunca dorme e são todos muito agitados no seu reino; e existe o Sr. “Facilita Tudo” que vende…. Tudo! O que tem e o que não tem… Não vou contar mais.

A encenação é muito conseguida, muito musical também e tanto o encenador como os atores e até a figurinista são colegas de escola da mana Catarina (ou seja, formados na Escola Profissional de Teatro de Cascais).

Vale bem a pena, caso tenham hipótese de ir ver, a peça continua em cena aos fins-de-semana até Abril.

“Todos os Sábados às 16h e Domingos às 11h

Teatro Municipal Mirita Casimiro

Telf: 969601406/935051780/214670320

reservas@palco13.com.pt”

3 Respostas so far »

  1. 1

    Lina said,

    Olá, Isabel!Que dia do pai apetitoso, adorei o bolo de banana, também sou fã!Sabes que ontem comprei aquele livro de cozinha vegetariana, o que tem a piramide, giro não é?Também andei a fotografar umas árvores em flor e lembrei-me de ti. Os dias tem estado ótimos e ao domingo depois do almoço eu e a filhota vamos dar um passeio e ver as flores silvestres aqui pertinho, na semana passada andamos à caça de tipos de folhas, para a escola e aproveitei para ensinar-lhe ao vivo, no rio aqui da cidade, o que são margens, correntes, nascente, etc. E fomos ver o por do sol à praia, levamos uma bussola para ela ver que o sol se punha à oeste. Acabamos por reaprender muita coisa com os nossos pequeninos, eu revivi a minha paixão pela bussola!Engraçado que a minha filha também diz-me que eu como muito saudável, tens razão, eles gostam de nos ver dar bons exemplos e isso marca!
    Bem, vou-me que já está ficando tarde…
    Beijinhos

  2. 2

    Lina! Que bom partilhares aqui esses momentos de “aprendizagem ao vivo” que fazes com a tua filha! São sempre belos exemplos para todos e ideias que vamos tendo uns com os outros. Queres querer que o Alexandre adora bússulas e ampulhetas e mapas e eu nunca me lembrei de fazer uma coisa como essa, levar a bússula para o momento do por do sol? Obrigada pela ideia!
    Olha, vou já dizer-te que do livro “laranjinha dos espargos” que é como chamamos a esse que tem a pirâmide 🙂, adoramos fazer uma tarte de maçã (a que se coloca as maçãs previamente cozinhadas com uma data de especiarias, no fundo e depois a massa por cima), uns cogumelos marinados (picantes!!! depois digo-te a página desses que há mais que uma receita por lá…), uma salada de batatas, e umas pastas de grão israelitas. Tudo delicioso!
    Beijinhos
    Isabel

  3. 3

    Lina said,

    Olá!Humm!Vou experimentar essas receitas!Depois conto!
    Beijocas


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: