Este Verão V e Persistente a Encontrar Soluções

Este Verão V

Setembro – 3ª semana

Vivam! Boa tarde!

E esta foi a última semana de Verão deste ano. Será este o último post da sequência Este Verão I, II, III e IV.

Foi uma asemana em que podemos bem falar de Recursos (vistos como “aquilo que vamos tendo à mão que nos auxilia nas atividades apreciadas pelo Alexandre e desenvolvimento das suas pesquisas e concretizações”).

Sempre à mão, um Mapa Mundo e um Atlas:

Desta vez estivémos a perceber quais os países em que alguma da sua área faz parte do Pólo Norte: a Gronelândia (na totalidade) e parte da Rússia, do Canadá, quase todo o Alasca, a Islândia (na totalidade) e uma parte da Noruega, da Suécia e da Finlândia).

Novamente mais desenhos (planos) de mais um grande centro comercial que irá ser um dos maiores do mundo

e as ruas de um pequeno bairro.

A irmã mais velha, a Catarina, a dada altura começou a dizer: “Isto é que eu tenho um irmão que parece que anda sempre de nave espacial a sobrevoar este mundo! Só desenha as coisas vistas de cima!”

“Não, mana!” _ respondeu ele_ “Também sei desenhar os lados! Olha aqui: uma nave espacial “Cruzadora” vista de lado e vista de cima:”

(e rapidamente esquematizou o que lhe estava a dizer)

Bom, como comecei por dizer em cima, falando de recursos, nós andamos todos (os de cá de casa) sempre atentos a tudo o que possa servir para responder às suas perguntas, aguçar o seu interesse, satisfazer a sua curiosidade. Desta vez, a mana Catarina e o Bernardo compraram estas revistas (para eles próprios lerem) e depois trouxeram-nas para o Alexandre, pois trazem muitas matérias Bem Interessantes (Super Interessantes!!!)

🙂

A revista “Quero Saber” traz uns pequenos conjuntos de perguntas e respostas rápidas, que ele adorou saber, tais como: “Qual o Planeta que tem mais luas?” (esta resposta ele já a sabia, disse logo: “Júpiter!”), “O Planeta “x” existe?”, “Quão largos são os anéis de Saturno?”, “Qual foi a estadia máxima de um astronauta no espaço?”, “Qual era a velocidade máxima do rover lunar na lua?”, “Podíamos viver em Marte?”, “Porque é o espaço negro?”, “Há água em Marte?”, “Porque é Vénus mais quente que Mercúrio?”, “Porque giram os planetas?”, “Porque é que alguns planetas têm anéis?”, “Como se formam luas?”, “O sistema solar já teve mais planetas?”, “O Sol vai tornar-se um buraco negro?”, “Podemos viajar para planetas extrassolares?”, “Em órbita não temos peso?”, “O que define o limite do sistema solar?”, “Quanto pesa a Terra e quem a pesou?”, “Qual o planeta com a maior lua?”, “Existe algum som no espaço?”, “Qual é a forma do Universo?”, “Podemos calcular a idade do sistema solar?”, “Uma estrela pode orbitar um planeta?” (atenção a esta, sim! Assim como a Terra orbita o Sol o Sol também orbita a Terra e os demais planetas do sistema solar. Para sermos precisos, uma estrela e o seu planeta orbitam-se mutuamente, girando em torno do centro de massa (ou “centro de gravidade”) do par! É sempre bom abrirmos as nossas perspetivas!!!), “Quem batiza os novos planetas?” e muitas mais… nesta edição vêm 75 perguntas e respostas sobre “Os segredos do Universo”.

E nesta edição da revista “Super Interessante” vêm os edifícios mais altos do Mundo!!! Mesmo a calhar, que temos andado nessa pesquisa…

(alguns dos mais altos ainda estão a ser construídos e só estarão concluídos uns em 2013, outro em 2014 e outros em 2015).

(alguns nós já construímos _ em maquete_, como estas Torres Petronas)

(e o maior dos maiores, com 828 m de altura, o Burj Califa, no Dubai, que já sabíamos ser o mais alto)

Alguns dias depois, as manas também trouxeram uma revista do seu pai (que ele assina), que trazia uma reportagem sobre a Mercury. Como ele faz coleção, tirámos umas cópias a cores para ficarmos com a reportagem e as imagens (a paixão do Alexandre pelas naves espaciais já é “antiga”, vem dos seus 4 ou 5 anos_ o que eu noto é que ele vai aprofundando cada vez mais os temas):

Entretanto continua a fazer novos desenhos do mapa de Lisboa:

Ele gosta de saber mesmo como e onde são os limites da cidade e onde consegui encontrar melhor um mapa com os limites foi no próprio site da Câmara de Lisboa, este mapa:

(ele vai explorando o mapa, ampliando e reduzindo, vendo os bairros e descortinando quais já ficam fora do limite da cidade (a Ponte Vasco da Gama já fica “fora” e parte do aeroporto é dentro da cidade e a maior parte fora…)

Aqui compara com o mapa de Lisboa no google…

Mais recursos:

Aproveitei o apelo consumista do “Regresso Às Aulas” (ou então não encontramos o que queremos a preços mais acessíveis) e comprei um quadro magnético e que ao mesmo tempo dá para escrever/desenhar com canetas próprias, maior (que o que tínhamos era muito pequeno e deixou de ter uso)… é sempre muito apelativo para ele desenhar e poder ir corrigindo apagando.

Umas casas em banda,

o “portal de entrada para a Terra do Pai-Natal”, inspirado no filme “Niko na Terra do Pai-Natal”

e, não podiam faltar, algumas estações de comboio vistas de cima.

(a de Monte-Abraão, que ele já tinha também desenhado em papel)

(Campolide)

(e Campolide no google maps)

(e a estação de 7 Rios)

(7 Rios no google)

Comprei ainda este caderno de folhas de desenho A3, pois costumamos usar folhas de rascunho A4 já escritas de um lado e quando ele quer folhas maiores cola várias dessas entre si com fita-cola. Já merecia um caderninho com folhas maiores e este custou 1 euro, no Staples.

Desenhou logo muitos cais e barcos (bem colorido que ficou):

Também fotografei esta “aldeia nórdica” modelada em areia que um estrangeiro fez na praia do Peixe, na Baía de Cascais, pois o Alexandre não esteve lá (foi num dos dias em que saí do trabalho e me deparei com a construção), para lhe trazer as fotos e ele ver.

Este é um “reino”, dentro de muralhas, que ele “construíu” através do Mine Craft:

E aqui, nós a pesquisar o ranking das maiores cidades do Mundo em área geográfica (que já tínhamos pesquisado as maiores em termos populacionais, cujo podium é de Tóquio, sua preferida). Em área, a maior é Nova York e Tóquio, a maior em população, vem então em segundo e todas as 10 seguintes maiores em área são dos Estados Unidos da América.

Beijinhos e bela semana para todos!

Isabel

x

Caderno Verde

Persistente a Encontrar Soluções

Em Setembro deste ano escrevi isto a uma amiga:

“Hoje tenho feito coisas interessantes aqui por casa com o meu pequeno que continua apaixonado por mapas e desenhos e vê lá a solução que ele encontrou:

Estamos a escrever num caderno as perguntas que ele me vai fazendo e pesquisas consequentes, tais como: “Qual é o edício mais alto do Mundo?”, “Qual a maior estação ferroviária do Mundo?”, etc., etc., (e agora também quer saber qual o maior centro comercial do mundo, pois acha fascinante que a nossa Estação do Oriente tenha a estação ferroviária, a do metro, um parque para autocarros e camionetas e um centro comercial tudo acoplado), o que é muito difícil de pesquisar, pois encontramos informações que à partida parecem contraditórias, quando pesquisamos no google (esclareço: aparece um link a dizer que o maior centro comercial do mundo é no Dubai, outro já diz que é na China e começamos a descobrir que o primeiro link é de 2008 e o segundo é de 2006, então achamos que o de 2008 deve ser o mais actual; mas logo a seguir, vemos um post de alguém colocado em 2012 que diz :”Top-10 dos maiores shoppings do mundo” e vem o do Dubai em 9º lugar, pois apesar de ser o maior em área de implantação não é o maior em termos comerciais (nº de lojas, etc.) e diz que os dois maiores são na China e explica os critérios em que se baseiam estas posições no top).

Bem, o problema maior foi que no outro dia tínhamos feito esta mesma pesquisa sobre o maior centro comercial do mundo e tínhamos chegado à conclusão que era um na China, mas não anotámos nada no nosso caderno (porque eu achei que isto de maior centro comercial era muito complicado para figurar no caderno, mais fácil é encontrar qual o edifício mais alto do mundo ou mesmo a maior estação), então o Alexandre assumiu que o tal centro comercial que tínhamos encontrado da outra vez (na China) é que é mesmo o maior (e segundo ele não é nenhum dos dois na China que vimos hoje, porque as fotos que aparecem não são nada iguais), pois na altura não houve estas dúvidas e até andámos a procurar a cidade no Google maps e ele viu o centro comercial visto de cima e desenhou-o num papel.

E então quiz mostrar-me o desenho para eu me lembrar de como era a forma e tentar recordar-me qual era a tal cidade na China. Bem, procurou, não encontrou o desenho, já queria que eu telefonasse à nossa mulher a dias para ela nos dizer onde é que o tinha arrumado (que ela a limpar a sala costuma “arrumar” as coisas que temos “em mãos”) e então de repente lembrou-se que afinal tinha sido esse preciso desenho que no outro dia tinha ido para o lixo porque o Kiko (gato) tinha feito xi-xi em cima dele e também se lembrou, “Espera, mãe, mas tu tinhas tirado uma foto!” e lá fomos todos contentes ver os ficheiros do telemóvel e ele encontrou as fotos do desenho.

Novo problema: o desenho era uma espécie de composição de várias coisas, tinha a vista de cima da estação do oriente, mais a do museu da marinha onde tinha ido com a irmã e as vizinhas e a do tal maior centro comercial do mundo, ou seja, à escala do telemóvel não conseguia mostrar-me a forma do centro comercial (que ainda por cima está meio escondida no meio das outras formas).

Solução: “Mãe, passas a foto para o computador, colocas a foto do tamanho do ecrã, eu ligo o computador à televisão e vemos o desenho no ecrã da televisão (que é o maior ecrã que temos cá em casa). E assim fizémos e ele mostrou-me os contornos do centro comercial que tinha desenhado para eu perceber a forma (e que não era como as dos que tínhamos visto hoje).

Resultado: como eu ainda assim não me consegui lembrar do link da outra vez (nenhuma referência que me fizesse chegar lá), agora está ali na mesinha a desenhar ele o seu próprio projeto para um centro comercial que vai ser o maior do mundo (projetado por ele).

Ufa! Custa mais a relatar que a viver!!!  😀 ”

(ligação do computador à televisão para que o desenho fosse visto em grandes dimensões)

2 Respostas so far »

  1. 1

    […] – Também analisámos um gráfico comparativo de alturas de vários Arranha-Céus (e fomos compará-lo com a foto que já tínhamos das várias alturas dos maiores edifícios do Mundo na revista Super Intere…); […]

  2. 2

    […] última semana de Verão, conforme contei aqui,  adquirimos um quadro magnético e um bloco de folhas de desenho A3 que têm sido e continuam um […]


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: